NOTA DE REPÚDIO – Servidoras acusadas de maus-tratos ainda não foram ouvidas

0
432
As servidoras públicas acusadas de maus-tratos ainda não foram ouvidas pela justiça ou pela promotora, tomando conhecimento apenas que será instaurada uma sindicância para apuração dos supostos mau- tratos realizados na unidade.
Segundo informações a Secretária Municipal de Educação rescindiu o contrato com a professora e instaurou sindicância contra a assistente educacional. As servidoras questionam que sequer foram ouvidas, para que a Secretária de Educação tomasse tais medidas, ferindo o direito de defesa das profissionais e ferindo princípios constitucionais e administrativos que regem a administração pública, art. Art. 5º da Constituição Federal.
Segundo a presidente do Sispmur, Geane Lina Teles o Sispmur está à disposição de todos os servidores, e defende que a situação seja apurada e que não haja julgamentos precipitados. “Não foi ofertado ainda defesa a servidora, a promotora ouviu todos menos as acusadas, e até que se prove o contrário todos são inocentes, precisamos nos abster de julgamento e aguardar que a toda essa situação seja resolvida” destacou.
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais – Sispmur oferta todo suporte jurídico e assistência para servidores que precisem, e defende que seja dado o direito de defesa os servidores e apurado a veracidade da denuncia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui