PCCS: Vereadores não devem votar em parcelas

1
0

O prazo que o Prefeito Percival Muniz, pediu aos servidores para finalizar os Planos de Cargos Carreiras e Salários (PCCS), termina na próxima sexta-feira dia 30 de maio. Mas segundo informações o Executivo deve enviar parte dos PCCSs, o primeiro seria o da Educação. Mas em reunião, com vereadores na manhã desta segunda-feira (26), os legisladores asseguraram aos representantes do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), que a Câmara não votará os Planos de forma separados. “Há um consenso para votarmos todos os PCCSs de uma vez só, e vamos atender os servidores”, disse o vereador Thiago Silva.

O vereador Lourisvaldo Manoel de Oliveira, Fulo, disse que o Legislativo não deve votar os PCCSs, em parcelas. Exemplo: Educação, depois SUS, SUAS e Instrumental que é da área de administração. “Sabemos que a educação é o maior número de servidores, e o objetivo do Prefeito é pressionar a Câmara para aprovarmos o da educação, mas não é justo. Porque depois as demais categorias vão ficarem pra quando? Então eu sou favorável que mande todos os PCCS e votaremos um pacote atendendo todos sem deixar ninguém para trás”, disse Fulo.

O presidente do Legislativo Ibrahim Zaher, se comprometeu em falar com Prefeito para acelerar a finalização dos PCCS. “Estou preocupado, sexta-feira, já é a data limite que ficou acertado na reunião com o Prefeito. Precisamos terminar logo esses PCCSs, para garantir mais segurança aos servidores e avançarmos em outros projetos no município”, disse Ibrahim.

O presidente do Sispmur Rubens Paulo, lembrou que o movimento de greve está suspenso, caso o Executivo não cumpra o prazo determinado em reunião, a greve poderá ser reiniciada com mais ênfase.

Rubens está confiante na Câmara, o presidente Ibrahim passa segurança a todos, e sabe como conduzir o processo de forma democrática e que atenda a maioria dos servidores.

O sindicalista deve se reunir com os servidores em assembleia geral, na próxima semana, para repassar os encaminhamentos dos PCCS. A retomada da greve não está descartada, mas tudo depende das ações do Executivo na entrega dos Planos. Os trabalhadores esperam esta reforma no atual PCCS há quase um ano e meio.

Participaram da reunião, os vereadores; Reginaldo Santos, Mauro Campos, Thiago Silva, Claudio da Farmácia, Fulo e o presidente Ibrahim Zaher.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Não se pode votar somente o PCCS da Educação, pois o Rubens é presidente do Sindicatos dos SERVIDORES da Prefeitura, e não somente dos professores. Esse prefeito é muito maquiavélico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui