Servidores adiam greve mas fazem cronograma de paralisação

2
1

A maioria dos trabalhadores gostaria que o Sindicato dos Servidores Públicos de Rondonópolis (Sispmur), decretasse uma greve geral de imediato. Mas, depois de muita conversa, ficou definido um calendário de paralisações para o próximo mês, e no dia 13 de março será realizada a primeira. Os servidores devem sair em passeata da Praça Brasil com destino a Prefeitura, local que os diretores do sindicato tem buscado uma audiência com o Prefeito Percival Muniz. Mas o Executivo tem ignorado os representantes, legal dos servidores municipais de Roo, e não teve o trabalho de responder o ultimo oficio, ignorando completamente o papel do sispmur. “Quem teve presente nesta assembleia, pôde constatar que 90% dos servidores estão insatisfeitos com o Prefeito. Tanto eles (servidores) queriam uma greve a partir de hoje, mas durante as discussões, através do dialogo e o bom senso ficou adiada. Sabemos da nossa valorização junto a sociedade, não podemos  deixar de prestar os serviços em todas áreas, que atinge diretamente os cidadãos; crianças ficarem sem aulas, comprometer o atendimento na saúde, entre outros. Então com o calendário conseguimos mais um tempo para o Executivo rever o posicionamento dele e sentar com o sindicato para chegar a uma negociação que seja bom para todos, sociedade, executivo e Servidores. Mas caso não avance, a greve é uma possibilidade, mas se tornou real no dia de hoje”, declara Rubens Paulo, Presidente do Sispmur.

Entre vários pontos de insatisfações, a que ganha destaque é a atual administração ir à imprensa e expor a vida funcional dos trabalhadores, mostrando para sociedade que os servidores do  município estão ganhando acima da realidade. O sindicato não se opõe a transparência, tanto que jamais se posicionou contra o Portal da Transparência, criado para divulgar os gastos com verbas públicas, e o servidor é de interesse público. Mas a exposição em emissora de TV, de um holerite, com intuito de colocar a sociedade contra o servidor, também causou revolta na categoria. O poder Executivo tentou justiçar o inchaço da folha salarial em cima dos servidores concursados. O valor apresentado é uma exceção.

Hoje o município está com gasto extra de R$ 4 milhões, ao mês somente em despesas com funcionários. Mas esses valores são resultados do numero excessivo de contratados nesta atual gestão.

Outro ponto polêmico, são os constantes  atrasos na folha de pagamento, a categoria ainda não recebeu o repasse da inflação que deveria ser pago na folha de janeiro, conforme a Lei Orgânica do Município.

Ficou claro nesta  assembleia que o Executivo conseguiu conquistar a insatisfação de 90% dos servidores.

Servidores lotaram as dependências da Câmara Municipal de Rondonópolis-MT,  na manhã desta terça-feira (25),uma demonstração de que a categoria está unida.

Os vereadores Reginaldo Santos  (PPS), mesmo partido do Prefeito, e o Jailton do Pesque Pague, (PDT) e  Cido Silva (PP), acompanharam as discussões na  assembleia e puderam constatar a revolta dos servidores do município, para com a atual administração.

2 COMENTÁRIOS

  1. Os funcionários de carreira da Prefeitura deveriam sair da SOMBRA e ÁGUA FRESCA … a exemplo dos prof. do Estado, e entrarem em GREVE IMEDIATA, para que o REI PERCIVAL saia do seu TRONO e respeito seus eleitores….

  2. Devemos mostrar ao prefeito Percival que, nós estamos cheios de responsabilidade e coerência para com os funcionários públicos, os quais somos representantes, mas, havendo negativa por parte do Prefeito em nos receber e entrarmos num diálogo aberto e positivo, vamos para a greve… sem medo e sem arrogância, somente com a razão!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui