SERVIDORES MUNICIPAIS: Sindicato diz que PCCS ainda continua moroso

0
0

As minutas dos Planos de Cargos Carreiras e Salários (PCCS) dos servidores públicos do município de Rondonópolis, com as propostas elaboradas pelo Sindicato, já foram encaminhadas ao Executivo. O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens Paulo, aguarda a resposta do prefeito, que ainda não finalizou o PCCS. Algumas categorias serão feitas ajustes no texto para proporcionar segurança jurídica aos servidores, o que não aumentará gastos com a folha salarial.
Entretanto, o sindicalista assegura que tem categorias que é necessário fazer a correção, uma vez que os trabalhadores estão com uma perda salarial significativa. A Educação é outra categoria que precisa de uma reposição salarial. Mas, segundo o próprio prefeito Percival Muniz, estas distorções serão corrigidas com a implantação do PCCS.
Os servidores reivindicam 19%, percentual que foi garantido pelo Executivo ainda em 2012. Passados um ano e meio, os servidores ainda esperam que o Executivo cumpra o que fora prometido em período eleitoral.
COMPROMISSO DO PREFEITO
Ainda durante a paralisação realizada na primeira quinzena de maio de 2014, o prefeito se reuniu com representantes dos servidores no gabinete e garantiu que iria acelerar a finalização dos PCCS, visando corrigir as distorções. O Sispmur juntamente com os servidores deram mais um voto de confiança para atual administração, que garantiu, em reunião, que entregaria os Planos de Cargos Carreiras e Salários (PCCS) até o dia 30 do mês de maio. Contudo, três meses depois o compromisso ainda não foi concretizado.
O prefeito garantiu fazer repasse de 5%, mas em cima da tabela do PCCS. Este percentual não será repassado para todos os servidores, porém este “acréscimo” será no total da folha de pagamento. Algumas categorias podem receber até 41% enquanto outras 5%.
A proposta do Executivo está próxima da elaborada pelo Sindicato. Este ano os professores terão entre 4 e 6%, na tabela do PCCS, e os outros 5%, para os dois anos seguintes. Lembrando que os 5% será em cima dos acréscimos anteriores, resultado final chegando aos 17%, e a reivindicação é de 19%. Entretanto o Sindicato analisa como positivo esta negociação. Portanto, é necessário colocar prática.
“Precisamos dar continuidade na elaboração das minutas, nós já encaminhamos a nossa, que está próximo da que o prefeito assumiu o compromisso de implantar. Mas o tempo está passando e os servidores precisam de ações do Executivo, não podemos ficar de braços cruzados, esperando para concretizar os PCCS quando a administração bem entender. Os servidores vivem uma incerteza de como será a vida funcional deles no futuro. O representante do Executivo era o vice-prefeito Rogério Salles, que saiu para disputar cargos neste novo pleito. Esperamos que o prefeito reassuma o compromisso com os servidores e finalize as propostas dos PCCSs”, finalizou Rubens Paulo.

Fonte: Matéria publicada no Jornal Atribunamt

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui