Servidores votam pelo não afastamento da diretoria do IMPRO

0
13

Durante a assembleia que definiu a aprovação da greve do funcionalismo público, a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis ( SISPMUR), abriu espaço para o diretor Executivo do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (IMPRO), Josemar Ramiro, explicar aos servidores sobre a decisão da justiça, que bloqueou bens do diretor e mais três corretoras de valores.

A ação contra o diretor do IMPRO e as corretoras está na Primeira vara de Fazenda Pública.

Josemar teve a oportunidade de explicar aos servidores e se defender das acusações do Ministério Público Estadual, que ofereceu denuncia contra as negociações de compra e venda de títulos nos anos de 2008 e 2009.

De acordo com o MPE, na auditoria realizada por fiscais federais demonstrou que o desfalque causado no erário municipal é da ordem de R$ 2.557.758,54 (dois milhões, quinhentos e cinquenta e sete mil, setecentos e cinquenta e oito reais e cinquenta e quatro centavos).

Valores que foram contestados pelo presidente do IMPRO Josemar Ramiro.

Logo após Josemar apresentar a defesa, o diretor de comunicação do Sispmur Carlos Alves Pereira, disse que o diretor deveria se afastar do Instituto para que fosse realizada uma auditoria independente. Mas Josemar recusou se afastar do IMPRO.

O Presidente Rubens Paulo, colocou a decisão para os servidores que em votação optaram por manter Josemar no cargo. O diretor do Instituto teve a maioria favorável a sua permanência na direção do Instituto.

Os sindicalistas não acusam o diretor do Instituto, eles apenas repercutiram a decisão do MPE, e deixou a decisão para a maioria, que decidiu manter toda diretoria do IMPRO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui