Sispmur alerta: Câmara começa votar projetos dos servidores em sessão extra ordinária

0
1

A Câmara Municipal vai realizar sessão extra-ordinária na tarde desta terça-feira (17), dentre os projetos que serão votados está o que trata da carreira profissional dos coordenadores pedagógicos. Na manhã desta terça-feira (17), a secretária de educação Ana Carla, vai se reunir com os vereadores e defender a aprovação do projeto. Mas, o mesmo projeto, já passou por uma aprovação da Câmara há mais de uma semana. De acordo com as informações de alguns legisladores, se os servidores não mostrarem os pontos negativos dentro do projeto, não há motivo para não aprová-lo disse um dos vereadores.

O Sindicato conta com apoio dos servidores da educação nesta sessão, para acompanharem o que será votado e automaticamente reforçar a cobrança sobre a Câmara nos projetos relacionados aos servidores. O Sindicato de Várzea Grande mostrou o exemplo de força, na semana passada se reuniram com o Sindicato e barraram a aprovação do PCCS dos servidores daquele município.

A preocupação do sindicalista é que o poder executivo está retirando os espaços do Sindicato em todas as discussões que tratam da vida profissional dos servidores. Preocupação esta que começou a ser concretizar na manhã desta segunda-feira (16), quando Rubens foi informado de que a Câmara iria realizar uma Sessão extraordinária, e o projeto que trata das gratificações dos coordenadores pedagógicos seria votado, nesta sessão.

No inicio da tarde o sindicalista acompanhado de sua assessoria foi até a casa de leis, conversou com alguns vereadores que não souberam informar o que seria votado nesta terça. Mas ao checar a informação na secretaria da Câmara foi constatado que o projeto dos coordenadores está na pauta da sessão extra ordinária.

Presidente Rubens Paulo, ao centro da foto, no salão da Câmara Municipal
Presidente Rubens Paulo, ao centro da foto, no salão da Câmara Municipal

Rubens chama atenção dos servidores para não esquecerem a fala do presidente do legislativo Ibrahim Zaher. Ibrahim disse durante a assembléia no dia 05 deste mês, que os servidores deveriam ficar vigilantes. “Se nós não ficarmos atentos, eles vão votar tudo neste período de recesso. Um exemplo é este projeto dos coordenadores que será votado em sessão extra ordinária. Fim de ano, servidores estão pensado na família, outros em viagens, enquanto isso eles votam no “apagar das luzes”. Portanto a vigilância deve ser redobrada neste período. Mas ainda acredito que o presidente Ibrahim continue do lado dos servidores e nos avise de qualquer alteração em relação aos projetos dos PCCS”, pontuou Rubens

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui